Quem sou eu

Minha foto
Bom, me chamo Leonardo, tenho 21 anos, tenho distrofia muscular, eu escrevo com o intuito de poder de alguma maneira poder passar alguma mensagem positiva do que ja vivi e o que vivo diariamente. Escrever aqui me ajuda muito, espero que o que escrevo ajude quem lê também.

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Lembranças

Uma das coisas que me pego lembrando as vezes, é de quando eu e o pai saíamos, pra dar umas voltas de bicicleta, a gente ia toda semana, mas não muito longe, pois cansava, na época, não sabia o por que. Bom, era tão legal, durante a tarde pegávamos as bicicletas, e íamos até a casa do meu tio, voltávamos, era coisa de umas duas horas no total, nossa como aquilo era demais. Eu seguindo meu pai, de vez em quando ele olhava pra trás, querendo ver se o filho tava la. Vezes eu chamava ele e pedia pra parar um pouco, descansar, não lembro se a gente conversava durante essas voltas.
   Outra vez  que fomos dar uma volta , eu, meu pai, meu tio e meu primo, com nossas bikes, fomos por uma trilha no mato, me lembro de me embarrar todo kkk. Meu tio queria ir num lugar, não lembro onde, e parecia que aquele lugar nunca chegava, eu tava cansado, mas aquilo tava sendo incrível pra mim, uma verdadeira aventura.
   Eu lembro disso as vezes e fico muito feliz desse tipo de coisas ja terem acontecido. ;)

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Amizade

  Minha mãe, muitas vezes me diz que tenho um dom, por sempre conhecer e ter ao meu redor boas pessoas, bons amigos, que me ajudam, me dão apoio. Realmente, acho que tenho uma facilidade pra conhecer esse tipo de pessoas, hoje tenho amigos, que nunca imaginei que seriam tão importantes pra mim, eles são como minha família. Eu agradeço por tudo que essas pessoas fazem por mim, e tento sempre ser o melhor amigo possível. Muitas vezes eu sinto um pouco de vergonha, por depender tanto da ajuda de pessoas que nem são da minha família de verdade, Vezes que viajei com amigos, precisava de ajuda pra me levantar e etc... Eles prontamente me ajudavam, me ajudam sempre. Ai eu penso na hora, que essa pessoa que me ajudou, não ta fazendo porque é obrigado a fazer, o amigo de verdade, ta la me ajudando sempre, porque ele gosta, porque ele quer ajudar uma pessoa importante pra ele. Assim eu sou, mesmo que eu não possa ajudar fisicamente, eu sempre vou estar lá pra ajudar meus amigos a se levantarem dos tombos da vida.
   E não, não acho que seja um dom, que nem diz minha mãe, eu acho que eu tenho sorte de conhecer pessoas tão maravilhosos quanto os amigos que tenho, os amigos de verdade que sei que posso contar sempre que precisar e eles podem fazer o mesmo :)

terça-feira, 17 de junho de 2014

Destino

    Quando mais novo, eu me perguntava " por que eu? Por que logo eu, o que eu fiz pra nascer com isso?". Bom, acho que  hoje eu tenho a resposta, sabe, eu acredito no destino. Então se eu to aqui e com essa doença, é porque era pra ser assim, talvez algo que eu aprenderia, algo que eu ensinaria. Bom, desde sempre eu fui aprendendo coisas com as dificuldades, coisas simples, como apreciar o lado bom das coisas, como alguém que me ajuda a subir no ônibus com a cadeira de rodas, quando o equipamento lá não funciona, pra essa pessoa, talvez não tenha sido nada demais, mas pra mim, foi algo muito importante, ou quando vou num parque de diversões e meu pai sai perguntando pra todos se podem ajudar o filho dele a ir em tal brinquedo, meu pai e essas pessoas que ajudam, não imaginam o quão importante pra mim isso é.
   Eu não sei qual o tipo de pessoa eu seria se eu não tivesse essas dificuldades que tenho, não tem como saber, mas eu sei o tipo de pessoa que eu quero continuar sendo, eu quero ser sempre  a pessoa que não vai deixar a vida derrubar e não vou deixar a vida derrubar todos aqueles que amo, tudo que estiver ao meu alcance pra ajudar essas pessoas, eu vou fazer.
  Eu não sei o que eu posso vir a ensinar, ou o que eu ensino para as pessoas ao meu redor, mas eu gostaria que elas tentassem ver que elas tem muitas pessoas que as amam e que fariam tudo por elas também, que elas também não sei deixem cair por um empurrão da vida e se caírem, que se levantem e continuem.

sexta-feira, 13 de junho de 2014

Copa

  Cientistas trabalharam anos e anos, pra desenvolver algo tão incrível como esse exoesqueleto que fez Juliano de 29 anos, que tem paraplegia completa de tronco inferior e e membros inferiores. Com tecnologia brasileira, o que é mais incrível. Vídeo :

MAS, é claro que estamos no Brasil, país do futebol, onde as pessoas estão ocupadas demais, pra ver algo desse tipo. Então a Fifa da pros caras 29 segundos pra fazer o experimento. Só que acaba filmando 8 segundos. Como disse o neurocientista Miguel Nicolelis, a fifa não tava pronta pra filmar.
Isso chega a dar uma certa tristeza, mas se pensar por outro lado, Imagina daqui alguns anos, pessoas que não conseguem mais andar, usando isso pra andar novamente. O ser humano é incrível quando quer, a CIÊNCIA é incrível :)



Problemas

    Essa terça- feira, tive uma consulta no Hospital de Clínicas daqui, com a cardiologia, onde me foi dito que eu teria que tomar remédio pro coração. Fiquei meio abalado quando a médica disse que tenho insuficiência cardíaca...Bom, eu sei que minha doença, ela afeta todos os músculos, e que eu cedo ou tarde teria problemas, causados por isso. Mas não foi nem por isso que fiquei meio pra baixo, o que me deixou pior, foi perceber que meu pai não falou nada até chegarmos em casa, sim, ele deve ter ficado meio triste por isso, eu entendo, pois eu também não falei quase nada. E eu me preocupava com minha mãe, quando eu contasse pra ela.
    Quando minha mãe chegou, eu falei, tentando parecer o mais otimista possível, da consulta, com a cardiologista e que teria que tomar remédio pro coração, etc... Minha mãe olhou nos meus olhos e começou a chorar.. Justo o que tava me preocupando desde a hora que sai do consultório. Mas isso foi só no mesmo dia. Eu sei que assim como eu, eles não querem se deixar abater por essas coisas. Eles tem problemas, o filho deles tem problemas. Todos tem problemas, mas o importante é a gente não tratar um problema como a pior coisa do mundo, trate apenas como algo novo na tua vida, e como eu ja disse antes, é só se adaptar e dar a volta por cima.. Acho que é isso que meus queridos pais fazem, e o que eu tento fazer sempre.
 

terça-feira, 10 de junho de 2014

Obrigado

        Nunca imaginei, que escrever, me ajudaria e me faria tão bem. Sempre procurei algo pra fazer, algo pra ocupar meu tempo em casa, quando me foi sugerido fazer este blog, na hora eu fiquei super animado, tanto que eu mal cheguei em casa, fiz o blog e comecei a escrever.
     O que me alegrou mais ainda, foi ver a animação dos meus pais com a ideia, ficaram orgulhosos, minha mãe, fala pra todos que o filho dela fez um blog e fala como se fosse a melhor coisa do mundo, quando ouço ela falando, eu fico muito feliz. Sabe eu fiz o blog pra me ajudar, mas também ajudar outras pessoas, quem diria que as primeiras pessoas que eu ajudaria escrevendo aqui o que sinto, seriam os mais próximos. Esses dias estávamos, eu, minha irmãzinha, mãe e pai na minha avó, era aniversário dela, lá minha tia leu pra todas as outras pessoas que estavam lá, o texto que fiz pra minha irmã, e conforme o texto foi sendo lido, eu mesmo fiquei emocionado, não acreditando que tais palavras tinham vindo de mim, minha irmã que mostrava um sorriso quando eu tinha dito que o texto era pra ela, começou a chorar, por um momento eu pensei que ela não tinha gostado. Mas não, ela estava chorando de emoção... Naquele momento, eu quase começo a chorar junto kkkkk. Meu pai, ele não demonstra como minha mãe e minha irmã, mas as vezes ele vem e pede pra ler o que eu escrevi, ele lê e vai pra cozinha e diz " muito legal filho, tu escreve muito bem". Quando ele diz isso, é uma das melhores sensações... Receber a aprovação do pai, que filho não quer isso?
   Muitas pessoas importantes pra mim disseram que sentem orgulho por eu estar fazendo isso. O que mais eu posso fazer, se não agradecer a todos vocês? MUITO OBRIGADO. De verdade, vocês estão me ajudando muito.

segunda-feira, 9 de junho de 2014

                                         
                                                             Boa noite !!

Horas Tristes

           "As horas mais tristes da vida são aquelas em que duvidamos de nós próprios." Henry Ford


Bom, eu  acho que não tem como discordar disso
Se eu não acreditar no que eu consigo fazer
Quem vai fazer isso por mim?
Então, jamais duvide de si próprio.

domingo, 8 de junho de 2014

Boas pessoas

   Ontem  eu tava conversando com meu pai e a gente lembrou da vez que tivemos que ir pra Belo Horizonte, no Hospital Sarah Kubitscheck, pra fazer o exame que nos diria ao certo, qual era a minha doença... A gente foi pra lá duas vezes.
   A primeira vez foi horrível e apavorante, a gente pegou o avião aqui em Porto e tava frio, fomos com casacos quentes, estava na época da H1N1, tivemos que ir de máscaras, pra mim que nunca tinha viajado de avião, foi muito assustador, assim como deve ter sido pro meu pai. Bom, chegamos lá em BH e tava muito calor e a gente lá com roupas super quentes kkk. Mas isso não foi o menor dos problemas, aquela cidade é muito grande e cheia, a gente não sabia como chegar na casa que a gente ia passar a noite ai o pai com aquela mala pendurada nas costas, perguntando pra pessoas onde pegava tal ônibus pra ir onde a gente queria e ninguém sabia dizer, no fim, pegamos um ônibus que nos largou super longe do lugar, mas por volta da meia noite, conseguimos chegar, no dia seguinte foi mais fácil e bem menos assustador, conseguimos fazer o exame e se não me engano no mesmo dia voltamos pra casa. Mas a gente teria que retornar lá um tempo depois. Eu pensei que quando voltássemos pra Minas Gerias, seria o mesmo sacrifício da outra vez, mas amigos dos meus pais indicaram a gente, pra um grupo de pessoas do país todo que elas ajudam outras pessoas, por exemplo, se alguém viaja pra tal estado e não tem onde ficar, essas pessoas ajudam. Eu esqueci o nome desse grupo de pessoas.
  Enfim, nos indicaram pra um casa de lá, a gente conversou com essas pessoas antes de ir. Nossa, que pessoas maravilhosas, quando chegamos lá, estavam nos esperando no aeroporto, acolheram dois estranhos na casa deles, como se fossem da própria família. Essa segunda vez que fomos, foi bem diferente da outra, que mais parecia um filme de terror pra mim na época.
   Pessoas essas que são bem de vida, mas são de um simplicidade, sempre alegres. Por isso que eu digo que minha fé, é nas boas pessoas que ainda existem no mundo. Um dia eu gostaria de voltar lá, apenas pra visitá- los e agradecer mais um vez por tudo que eles fizeram, eles devem estar acostumados a fazer o bem assim pras pessoas. Isso é muito bom, eu realmente fico feliz de lembrar deles, que viraram nossos amigos importantes, mesmo que a gente nunca mais tenha conversado.

sexta-feira, 6 de junho de 2014

Vença sempre

 Se tu está em uma cadeira de rodas e acha que por esse detalhe, a vida, os sonhos, felicidades, tudo vai acabar... Então assista esse vídeo:

   Esse cara é uma inspiração pra qualquer um. Eu não quero ninguém pegue uma cadeira de rodas e saia por ai pulando escadas e nem descendo em rampas kkk. Mas olha esse cara, ele devia ter esse sonho, de fazer o que ama e ta lá fazendo isso, se machucando claro, mas sorrindo... Isso é o que acontece na nossa vida, a gente cai, se machuca, as vezes, parece que não vamos ter forças pra levantar. Mas, tendo um objetivo, acreditar. Tudo, tudo mesmo, é possível. Então por favor, NUNCA, nunca desista da vida, por estar em uma cadeira de rodas, meu amigo, isso é só mais uma fase na tua vida. Se adapte, supere e vença sempre.

quinta-feira, 5 de junho de 2014

Irmãos

   Sabe, eu tenho uma irmã mais nova, ela tem 10 anos, eu sempre sentia falta de fazer coisas que irmãos mais velhos fazem. Como por exemplo, levar ela no colégio, é algo simples sim, mas que era um dos meus pequenos sonhos, um dia poder levar ela pra aula, carregando a mochila dela, em quanto volta do colégio depois da aula com ela, perguntando como foi a aula, esse tipo de coisas... Bom, agora eu posso fazer isso, com minha cadeira de rodas motorizada. E sabe, é tão legal quanto eu achei que fosse, ela me acorda todos os dias que não chovem pra eu levar ela no colégio, em certo ponto, ela sobe na parte de trás da cadeira de rodas e eu ando com ela ali pendurada e escuto ela rindo, se divertindo, mesmo com algo tão bobo. Isso me emociona tanto..
  Não sei como uma pessoa tão pequena, pode se preocupar tanto com o irmão. Como muitos sabem, eu consigo andar sim, mas bem pouco, por isso quando saio, só de cadeira mesmo. Enfim, ela não deixa eu pegar meu prato de comida e levar até a pia, com medo que eu caia e me machuque, se ela ouve um barulho, vem correndo ver se o irmão chato dela, não caiu no chão. E quando caiu então? Eu vejo nos olhos dela o quanto ela se preocupa e ama o irmão dela, eu muitas vezes digo pra ela " para de frescura" mas é porque eu não suporto ver qualquer pessoa que amo, triste de modo algum.
  Eu sei que não demonstro pra ela, mas eu sou muito apegado nela... Muitas vezes quando eu to meio triste, eu fecho os olhos, penso nos meus pais que sempre estão fazendo de tudo pra me ver com um sorriso, na minha irmã tão pequena, mas tão preocupada.. E simplesmente, não consigo desperdiçar meu tempo ficando triste.  Então, se tu tem alguém com quem se preocupe e goste assim como eu, não tem motivos pra se abalar com nada.

quarta-feira, 4 de junho de 2014

Criança

Eu tava me lembrando aqui, de quando eu era criança... Eu era e ainda sou muito próximo de dois primos meus. Eu acho que por volta dos meus 8 anos, aconteceu uma coisa que nunca me esqueço, a gente tava brincando, ai começamos a correr, claro eu cansava mais rápido e não corria tão rápido quando eles... Ai meus dois primos, cada me pega por uma mão e diz " vamo corre Leo" e começam a correr comigo, me segurando pelas mãos pra eu conseguir acompanhar eles. Esses tipo de coisas, acontece até hoje, claro que ninguém me puxa pela mão e faz eu correr kkkk.. O que quero dizer é que até hoje sempre tenho meus amigos pra segurar minhas mãos e não deixar eu desistir e seguir em frente. Eu não sei o que eu seria sem esses meus primos, que sempre estavam comigo quando criança e ainda estão, sem meus amigos de verdade, sem minha família.
   Só digo uma coisa, se tu tem algum problema, não importa qual, conte sempre com sua família, seus amigos, eles se importam contigo e querem teu bem sempre. Nenhum problema pode ficar só com a gente.

terça-feira, 3 de junho de 2014

Acho super foda quando vou em algum show, ou evento
e vejo outros cadeirantes lá. Vejo pessoas que assim como eu, ou como qualquer outra pessoa que tenha suas dificuldades, se divertindo com seus entes queridos, é bom ver que não sou só eu que tenho apoio de amigos, família, etc..

Rodinha Fail

Imagina a situação, tu ta lá, com a tua cadeira de rodas motorizada, levando tua irmã mais nova no colégio, tranquilo, quando do nada só da pra ouvir um barulho " PA"... Percebo que minha cadeira parou de andar, só deu tempo de eu falar " quebrei". Bom, é isso que acontece quando as coisas não são feitas para durar... No mínimo minha cadeira de rodas foi feita pra ficar parada e não pra andar nas ruas, porque não é possível, desde que ganhei ela, sempre tinha roda torta, pedaço que caia e agora isso, mas logo chega um novo par, assim espero eu pelo menos.

O primeiro

Bom, meu nome é Leonardo, tenho 20 anos, eu tenho uma doença muscular chamada Distrofia Muscular de Becker. Hoje eu fui na AACD e conversei com uma amiga minha lá, ela é Musicoterapeuta, ela me incentivou bastante pra eu fazer um blog, falar um pouco de mim e quem sabe ajudar alguém... Gostei muito da ideia, então aqui estou escrevendo isso, que espero que alguém leia u,ú.. Então vou falar mais um pouco de mim... Eu nasci em Abril, dia 13, não me lembro a hora e agora não vou ir perguntar pra mãe. Sempre fui tratado como uma criança normal quando pequeno, até porque eu não aparentava ter problema nenhum... Muitas vezes fui chamado de preguiçoso por não conseguir fazer coisas que outras crianças faziam.. Eu eu achei também que eu não passava de um preguiçoso, como discordar disso? Se muitos médicos diziam isso pra mim e pros meus pais... Ai quando eu tinha uns 13 anos mais ou menos, foi descoberto que eu tinha a Distrofia... Quando foi descoberta, eu fiquei um pouco surpreso por saber que de fato eu não era só um preguiçoso kkkk. Meus pais e familiares ficaram bastante abalados por descobrirem que era uma doença grave. Enfim, muito sofria bullying quando criança por isso e tal. E acho que uns 3 anos atras eu comecei  a usar a cadeira de rodas, mas não por não conseguir mais andar, mas sim pra eu não me cansar muito e forçar demais, o que poderia acabar fazendo eu piorar mais rápido. Logo que comecei a pensar que teria que usar a cadeira de rodas, eu fiquei um pouco assustado... Mas usar a cadeira, foi a melhor coisa que me aconteceu... Por que? Bom, com ela eu comecei a sair, me divertir. Viver. Eu tento não pensar na minha doença ou na cadeira de rodas, como um problema, eles são parte de mim, eu aprendi a conviver com isso, eu não ignoro de forma alguma que tenho problemas, acho que isso é o que faz eu não me deprimir. Isso e o apoio de todos os que são próximos... Então é isso, foi só um resumo mesmo, obrigado por ter lido e lembre-se se tu tem algum problema, sempre vai ter alguém que tem um pior ainda.